Clara

Clara luz de sóis distantes brilha a lua nua, pura, inverno no hemisfério sul. Claro orvalho sobre a rosa amor obducto nuvens manchas no céu marinho-azul. Velho coração improdutivo latifúndio à espera de reforma, invadido pelos afetos e sonhos. Distância incômoda, frio vento na madrugada, sopro brisa arrepia pele e pelos. Mentalizo, construo imagens tijoloContinuar lendo “Clara”

As marcas das minhas leituras

“Eu sou essa gente que se dói inteira porque não vive só na superfície das coisas.” Rachel de Queiroz A leitura é sempre marcante. Porém atrevo-me a dizer que, algumas leituras são mais que outras, pois alguns livros tatuam em nossa alma a sua essência sem que percebamos e suas histórias, personagens e trechos nosContinuar lendo “As marcas das minhas leituras”

Em mim esqueço

Vigília na madrugada é tudo ou nada… o tempo perpassa no próprio compasso um silêncio espasmo sombra na parede tatuada. Redondilha menor ou maior, que importa? Escrevo e só; verso-dissimulo desatento, afogo mágoas, palavra por palavra, em tinta. Mergulho: grito ao pé d’ouvido rigoroso andar das horas noite adentro, amor próprio escasso inebriado fico. AfundoContinuar lendo “Em mim esqueço”